Número total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Sentir

Sei que penso demasiado.
Sei que pensar é, apenas, uma via.
Sei que a outra é sentir.
Sei que sentir é melhor.
Sei que um dia hei-de pensar e sentir.

Helena

domingo, 26 de abril de 2009

As faces de Eva

Sei que comigo fui uma.
Sei que contigo fui outra.
E com ele, outra ainda.
Sei que todas foram tentativas de ser melhor.
Sei que foram infrutíferas.
Sei que um dia saberei,
A razão de tantas faces,
A razão de tanto desatino...
Helena






sábado, 25 de abril de 2009

Números

Gosto de palavras.
Mas também gosto de números.
Não gosto de estatísticas.
Que são números sem alma.
Gosto de símbolos.
Gosto de juntar números e palavras.
De pintá-las.
Sussurá-las.
Contá-las e cantá-las.
Às palavras.
E aos símbolos, namorá-los!

Helena

Dor


Sei que aprender dói.
Sei que a dor faz parte do crescimento.
Sei que foram muitos os que me ajudaram a crescer.
Sei que houve quem me magoasse.
Sei que nem sempre aceitei essa dor.
Sei que não seria quem sou, sem a dor que me causaram.
Sei, enfim, quanto devo a essa dor....

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Receber

Sei o quanto recebi. Dos pais, do marido, dos filhos. Dos amigos também.
Sei que receber é aceitar.
Sei que aceitar é, por vezes, contrariar.
Sei que contrariar pode ser também forma de amar.
Sei que amar é uma maneira de dar.
Sei que dar e receber é, afinal, a única forma de viver!

Helena


terça-feira, 21 de abril de 2009

Dar

Sei que gosto mais de dar do que receber.
Sei que amar é dar sem esperar receber.
Sei que o dom de mim é o mais que posso dar.
Sei o que, ao longo da vida, outros me deram.
Sei que nem sempre soube aceitar o que me deram.
Sei que foi por receber que aprendi a dar.
Sei que dar vale tanto como amar.
Sei que me dei.
Sei...

Helena

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Saber


Sei muito poucas coisas. Mas aquelas que sei estão entranhadas em mim como uma impressão digital.
Sei alguma coisa de mim própria, mas não o suficiente.
Sei que nasci em Portugal e que amo o meu país.
Sei quem foram os meus pais e os meus avós.
Sei quem são os meus filhos e eles sabem quem eu sou.
Sei que sou economista e que gosto de o ser.
Sei que Deus existe, sem saber como sei.
Sei que gosto de música e não saberia viver sem ela.
Sei que os meus gostos são tão diversos que, por vezes, me pergunto se sei gostar.
Enfim sei que sei. E que saberei amanhã mais do que sei hoje.
Não será, já, saber demais?

Helena